Rambutan – Um delicioso parente da Lichia

Rambutan

Como já comentei em outros artigos, temos o costume de comprar frutas na feira ao menos uma vez por semana. Em um desses “passeios”, encontramos duas frutas que nunca tínhamos visto por lá até então: Mangostin e Lichia da Indonésia. Eu já havia visto essas frutas em livros e na Internet, mas ainda não tinha tido a oportunidade de prová-las. Então, decidi comprar algumas unidades de cada para provar, e não me arrependi. Sobre o Mangostin já falei neste artigo, e agora vou falar sobre a tal Lichia da Indonésia – cujo nome, na verdade, é Rambutan.

Descrição do Rambutan

O Rambutan (ou Rambutã / Rambutão), cujo nome científico é Nephelium lappaceum, é uma árvore da família Sapindaceae, da qual a Lichia também faz parte – e, portanto, são frutas aparentadas; daí o nome Lichia da Indonésia que o feirante usava. Mas eu sabor é mais adocicado que o da lichia, e a fruta tem tamanho maior.

Trata-se do fruto de de uma árvore nativa do sudeste asiático, notadamente da Indonésia, Malásia e países adjacentes, tendo sido levada a várias partes do mundo por comerciantes, como o leste da África e Américas Central e do Sul.

É uma árvore que cresce em clima tropical, variando de 12 a 20m de altura. É adaptada em climas tropicais quentes, com temperaturas variando de 22 a 30°C, e é bem sensível a temperaturas abaixo de 10°C. Seus frutos ovalados possuem entre 3cm e 6cm de comprimento, e de 3 a 4cm de largura, e são cobertos com espinhos que, na verdade, se assemelham a pelos formando uma espécie de cabeleira de cor vermelha, pois são muito maleáveis, e que fazem a fruta parecer um ouriço-do-mar. Inclusive, a palavra “rambutan” vem do idioma Malaio significando “cabelo”.

Rambutan ou Lichia da Indonésia
Rambutan ou Lichia da Indonésia

Rambutan e sua saúde

Esse fruto possui diversos nutrientes, em quantidades pequenas, sendo o mineral mais abundante o Manganês. A fruta não possui polifenóis, e suas sementes possuem proporções equivalentes de ácidos graxos saturados e não-saturados.

Consumir esta fruta, aparentemente, traz algus benefícios para a saúde, pois ela possui diversos nutrientes, como vitaminas e minerais, e antioxidantes. Alguns dos benefícios que o rambutan nos fornece incluem:

  • Boa concentração de alguns minerais, como Cobre e Manganês, atingindo de 10 a 20% do VD recomendado, em uma porção de 100g da fruta.
  • Por sua concentração de fibras solúveis e insolúveis, pode contribuir para uma digestão saudável, prevenindo constipação intestinal.
  • Por conta da concentração de fibras solúveis, pode auxiliar na perda de peso, pois a digestão dos alimentos consumidos juntos é retardada, diminuindo a velocidade de absorção dos alimentos. Isso pode levar à redução do apetite e aumento da sensação de saciedade.
  • Por ser rica em Vitamina C, pode ajudar a evitar infecções, fortalecendo o sistema imunológico.
  • Alguns estudos vinculam o consumo da casca do rambutan com uma diminuição do crescimento e dispersão de células cancerígenas e de doenças do coração, reduzindo o colesterol total e os níveis de triglicérides no sangue
    O extrato da casca do rambutan possivelmente auxilia na prevenção do diabetes, aumentando a sensibilidade à insulina, e reduzindo a resistência à insulina.

Uma observação importante: As sementes do rambutan não são comestíveis, pois possuem compostos que podem ser tóxicos para os humanos, com efeitos analgésicos e narcóticos, e podendo levar a pessoa ao coma e morte. Não arrisque!

Rambutan aberto
Rambutan aberto, mostrando sua polpa branca, pronta para ser consumida

A tabela a seguir mostra alguns valores nutricionais do rambutan:

100g de Rambutan
Calorias 82 kcal
Carboidratos 20,87 g
Proteínas 0,7 g
Gorduras 0,21 g
Fibras 2,8 g
Cálcio 22 mg
Ferro 0,35 mg
Magnésio 7 mg
Potássio 42 mg
Sódio 11 mg
Manganês 0,34 mg (16% do VD)
Fósforo 9 mg
Cobre 20% do VD
Vitamina C 6 % do VD
Vitamina B1 2% do VD
Vitamina B2 9% do VD
Vitamina B3 2% do VD
Vitamina B6 1% do VD

*VD é o Valor Diário de Referência do nutriente.

Fonte: USDA – Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Conclusão

Apesar do preço do rambutan também ser relativamente elevado, assim como o do mangostim, ainda assim vale a pena experimentá-lo, pelo seu sabor delicado, que realmente lembra o da lichia, além de suas propriedades nutritivas e salutares.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *