Museu Plantin-Moretus, na Antuérpia, Bélgica

Museu Plantin-Moretus

Continuando uma de nossas viagens, paramos para visitar um local extremamente interessante na Bélgica: o museu Plantin-Moretus.

Localizado na cidade da Antuérpia (Antwerpen), o museu Plantin-Moretus é um museu dedicado à impressão, com foco no trabalho dos impressores Christoffel Plantijn (Plantin) e Jan Moretus. Está localizado em sua antiga residência e gráfica no Vrijdagmarkt (Friday Market), a Plantin Press, que foi fundada no século XVI por Plantin e herdada por Moretus, que era seu genro. É um Patrimônio Mundial da UNESCO desde 2005.

Fachada do Museu Plantin-Moretus

O museu conta com um grande acervo de material tipográfico, ferramentas e equipamentos, uma vasta biblioteca, pinturas de desenhos do pintor belga Peter Paul Rubens e livros raros, com cerca de 600 manuscritos e mais de 25.000 volumes de livros raros, como por exemplo:

  • Theatrum Orbis Terrarum, de Abraaham Ortelius
  • Biblia Polyglotta (1568-1576), escrita em cinco idiomas
  • Cruydeboeck de Rembert Dodoens
  • O livro de anatomia De Humani Corporis Fabrica, de Andreas Vesalius e Joannes Valverde
  • Uma bíblia de 36 linhas de Johannes Gutenberg

entre muitos outros.

As duas prensas mais antigas do mundo ainda conservadas, construídas por volta de 1600.

O museu também possui as duas prensas mais antigas existentes no mundo, além de conjuntos completos de tipos e matrizes, além de um interior ricamente decorado, com bustos, instrumentos musicais e mobiliário de época.

São 35 salas preenchidas com obras de arte e mobília luxuosa, sendo que muitos dos artefatos pertenceram ao pintor Rubens, que era amigo da família.

Coleção de prensas e tipos móveis no Plantin-Moretus

Em 1876, a empresa foi vendida por Edward Moretus para a cidade da Antuérpia, que posteriormente transformou o local no museu.

Gabinetes com inúmeros tipos móveis.

As coleções incluem os mais diversos conjuntos de tipos, como esses tipos para impressão de textos nos alfabetos etíope e samaritano (relacionado ao alfabeto hebraico):

Conjunto de tipos para os alfabetos Samaritano e Etíope

A seguir uma página de tipos pronta para ser impressa, com os caracteres e símbolos invertidos para correta impressão em papel:

Het Werelds Geluk - Página para impressão
Página para impressão com o texto “Het Werelds Geluk”

Também encontramos um globo terrestre ornamentado:

Globo Terrestre no Plantin-Moretus

Muitos mapas antigos e atlas podem ser vistos em exposição:

Mapa antigo no Plantin-Moretus
Mapa antigo em exposição

Também há instrumentos musicais, como esse Cravo antigo de dois teclados com uma Espineta incorporada, datado de 1734-1735, criado pelo luthier Joannes Josephus Coenen:

Cravo com Espineta no Plantin-Moretus
Instrumentos de teclas: Cravo com Espineta

A foto a seguir mostra uma parte da biblioteca do museu, contendo quadros, bustos, outro globo terrestre e mobiliário, além dos livros.

Biblioteca no Museu Plantin-Moretus
Biblioteca no Museu Plantin-Moretus

Não só livros impressos podem ser encontrados no museu: há, por exemplo, esse breviário manuscrito e iluminado – muito belo, por sinal!:

Breviário manuscrito no Plantin-Moretus
Breviário manuscrito no Plantin-Moretus

Um breviário é um livro que contém os ofícios (orações) que os sacerdotes devem ler todos os dias, com os horários especificados.

Livros antigos e raros sobre botânica estão em exposição em uma sala especial:

Livros de botânica antigos no Plantin-Moretus
Livros de botânica antigos no Plantin-Moretus

Uma obra fascinante é o livro Vivae imagines corporis humani, do médico espanhol Juan de Valverde (Joannes Valverde), ilustrado com o trabalho anatômico de Andreas Vesalius:

Vivae imagines corporis humani (Valverde / Vesalius)
Vivae imagines corporis humani (Valverde / Vesalius)

Outra preciosidade do museu é o Manuscrito “Vivas Figuras” de Joannes Valverde, escrito em 1576. Este exemplar é o manuscrito de uma tradução espanhola, que nunca foi impresso:

Manuscrito "Vivas Figuras" de Joannes Valverde
Manuscrito “Vivas Figuras” de Joannes Valverde

Além dos livros impressos, alguns manuscritos também podem ser encontrados na coleção, como o mostrado a seguir, escrito entre os anos 1470 a 1490 e contendo orações para a Virgem Maria:

Manuscrito com orações à Virgem Maria
Manuscrito com orações à Virgem Maria

Outra obra importante é o Proprium Sanctorum, que mostra na fotografia a seguir uma partitura arcaica para canto litúrgico:

Proprium Sanctorum. Partitura arcaica para canto litúrgico.
Proprium Sanctorum

Outro livro muito raro e curioso é a Bíblia Regia ou Bíblia Poliglota, impressa por Plantin entre 1568 e 1573 em oito volumes. Esta bíblia contém o texto em cinco idiomas: Hebraico, Latim, Grego, Aramaico e Siríaco (este último, no volume 5).

Os quatro primeiros volumes contém o velho testamento, em Hebraico, Latim, Grego e Aramaico O quinto volume possui o novo testamento em Grego e Siríaco, com tradução para o Latim, e uma tradução do Siríaco para o Hebraico. O volume 6 traz a bíblia completa em Hebraico e Grego, além de uma tradução em Latim entre as linhas do texto. Os dois últimos volumes contém dicionários de Hebraico-Latim, Grego-Latim, Siríaco-Aramaico e regras gramaticais.

A fotografia abaixo mostra o volume 2 desta bíblia:

Bíblia Poliglota, em 5 idiomas
Bíblia Poliglota, em 5 idiomas

Uma das bibliotecas presentes no museu, com diversos livros raros em suas estantes e, expostos na mesa central, os oito volumes da Bíblia Poliglota (caixa de vidro central) com dois volumes abertos para inspeção (caixas de vidro laterais). A imagem anterior se refere ao voluma mostrado à direita nesta fotografia:

Biblioteca no museu Plantin-Moretus
Biblioteca no museu Plantin-Moretus

Impresso que mostra a Espanha e Países Baixos em guerra, com a cidade da Antuérpia sendo violentamente atacada, diversas vezes, pelos espanhóis:

Espanha e Países Baixos em guerra.
Espanha e Países Baixos em guerra.

Abaixo temos a famosa Bíblia de 36 linhas de Gutenberg, impressa em 1461. Recebe esse nome por conta do número de linhas impressas por coluna. Esta foi a segunda bíblia a ser impressa na Europa, usando os tipos originais de Johannes Gutenberg. Só existem 14 espécimes dessa bíblia preservados no mundo.

Bíblia de 36 linhas de Gutenberg

Além da rica coleção, o museu também possui um jardim interno em um pátio que pode ser visitado a partir de diversas saídas em lados opostos da construção:

Jardim no pátio interno do Museu Plantin-Moretus
Jardim no pátio interno do Museu

Se você se interessa por livros, história, arte e arquitetura, este museu é um ótimo local para se passar uma tarde inteira e aprender muito. Recomendamos!

Informações Gerais

  • Horário de Funcionamento: de terça a domingo, das 10:00 às 17:00. Fecha às segundas-feiras.
  • Valor da Entrada: de 6 a 8 euros. É possível comprar tickets de entrada pelo website, ou diretamente nos guichês do local.
  • Website: www.museumplantinmoretus.be
  • E-mail: museum.plantin.moretus@antwerpen.be
  • Endereço: Vrijdagmarkt 22, 2000 Antuérpia, Bélgica
  • Telefone: +32 (0)3 221 14 50

Um comentário em “Museu Plantin-Moretus, na Antuérpia, Bélgica

  • 03/03/2020 em 10:43 am
    Permalink

    Sensacional!! Que riqueza esse museu; que riqueza esse acervo! Muita história! Parabéns pelas fotos!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *