As Dionéias percebem quantas vezes suas folhas foram tocadas, de acordo com um novo estudo

 

As Dioneias podem “contar”, de acordo com cientistas que testaram as plantas carnívoras e descobriram que elas usam suas “habilidades matemáticas” para economizar energia e evitar alarmes falsos ao capturar presas.

Pesquisadores na Alemanha aprenderam que a armadilha de Vênus papa-moscas ajusta seu comportamento de alimentação de acordo com o número de vezes que os fios sensitivos em suas folhas especiais que lembram armadilhas são estimulados.

“A planta carnívora Dionaea muscipula, também conhecido como Dionéia ou Vênus papa-mosca, pode sentir quantas vezes ela foi tocada por um inseto que esteja visitando seu órgão de captura, a fim de interceptar e consumir a presa animal,” disse o cientista-chefe Prof Rainer Hedrich, da Universidade de Wurzburg.

A equipe de Hedrick enganou as plantas fazendo-as sentir que um inseto havia pousado sobre ela por meio da aplicação de um número crescente de “toques” artificiais em seus fios-armadilha.

Eles mostraram que um único toque sobre um dos cabelos gatilho foi o suficiente para deixar uma armadilha em um estado de “alerta”, mas sem que a folha se fechasse. Um segundo toque fez com que a armadilha se fechasse em torno da presa.

Vênus papa-mosca - Dioneae Muscipula

Mais toques estimularam a planta ainda mais de modo que após cinco disparos ela começou a produzir enzimas digestivas e moléculas que absorvem os nutrientes.

Hedrich disse: “O número de potenciais de ação informa a planta sobre o tamanho e o conteúdo de nutrientes da presa em dificuldades que se debate. Isso permite que a Dionéia equilibre o custo e benefício de digerir a presa. ”

Esses resultados são relatados no periódico Current Biology.

 

Artigo original publicado no The Guardian

Via Richard Dawkins Foundation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *